Antes de agir, entenda o que leva a criança pequena a ser agressiva

Educação
Na sua casa ou na de conhecidos, você já deve ter presenciado a cena da criança pequena que bate nos outros, chuta canelas, puxa cabelos... Antes de julgar ou tomar qualquer atitude, é preciso entender a motivação por trás do (mau) comportamento.

"As crianças muito pequenas ainda não conseguem distinguir o carinho da agressão", afirma Edwiges Ferreira de Mattos Silvares, professora titular do Departamento de Psicologia Clínica da USP e especialista em comportamento infantil.

Segundo Edwiges, elas começam a ter noção do que é certo ou errado a partir dos três anos. E é por isso que, nessa faixa etária, são totalmente desaconselháveis os programas de televisão com cenas violentas e de agressão, já que elas estão começando a aprender modelos de comportamento.

É preciso entender que o exemplo vem, principalmente, de casa. Pais que brigam entre si ou gritam com os filhos devem ter consciência de que eles irão copiar esse tipo de atitude. "Se o modelo é de agressividade, as crianças imitarão esse padrão", diz a pedagoga Julia Milani, da Assessoria Educacional Terceiro Passo.

Motivação

De acordo com a pedagoga Julia, crianças pequenas ainda sem o domínio da fala não têm recursos para lidar com a frustração de não verem seus desejos atendidos. "Quando aprendem a andar, elas começam a interagir com o ambiente de uma forma bem mais ativa. Como é o adulto quem vai colocar os limites, a decepção da criança começa de uma forma muito rápida. E qual a única forma de demonstrar isso? Por meio de reações físicas", diz Júlia.

Para a psicóloga Cristiane Moraes Pertusi, doutora em psicologia do desenvolvimento humano, a agressividade infantil pode se manifestar devido a muitos fatores. O importante é tentar compreender a criança.

"Todo comportamento, seja afetivo ou agressivo, tem um motivo, não surge do nada. Pode ser para chamar a atenção, por ciúme de um irmão ou de outra pessoa, por imitarem os adultos, por mudança de babá. E as crianças também testam os limites", diz Cristiane.

Como lidar

Mesmo não sendo incomum, a agressividade infantil é um comportamento que merece toda a atenção dos pais. "Tem de detectá-la, entender por que está acontecendo, trabalhar a situação e fazê-la parar", afirma a psicóloga.

Se a criança já tiver um ano e meio ou mais, os adultos devem demonstrar seu descontentamento se ela extrapolar limites. "As ordens têm de ser sempre curtas e claras. Quando são objetivas, as crianças conseguem entender. É preciso mostrar o que queremos do outro", diz a pedagoga Julia Milani, acrescentando que um simples "não" é insuficiente. É necessário explicar o motivo.



Comportamento : Casal que não briga nunca pode ter mais problemas do que parece
Familia : Pais não devem transformar crianças em confidentes
Cuidados : Mães excessivamente carinhosas prejudicam os filhos sem perceber
Incentivo : Estudar música na infância ajuda a desenvolver o cérebro a longo prazo
Dica : Dicas para comprar carrinhos de bebê – 2 (segurança)
Educação : Antes de agir, entenda o que leva a criança pequena a ser agressiva
Matrimonio : Como saber se você encontrou seu vestido de noiva ideal?
Prova de Fogo : Chegada do primeiro filho é prova de fogo para o casamento
Pré-Casamento : Anel de noivado nem sempre agrada à noiva; o que fazer nesta situação?
Decoração : Mesmo casas pequenas podem ter um bar, crie o seu e celebre

Publicidade